Close

parar de reclamar

Já parou para observar quantas vezes ao dia você demonstra suas insatisfações em forma de reclamação?

O ser humano tem dessas coisas: se está frio, reclama; se está calor também. Se a comida é boa, reclama que vai engordar; se é ruim, que não consegue comer. Se tem sol, está quente demais; se tem chuva, não está confortável para nada. Insatisfeito eterno? Quem sabe…

O mais interessante é que, na maioria das vezes, nem se dá conta que está a reclamar. A reclamação é tão parte da pessoa que é quase orgânica, é automática.

Vejam só: reclamar pode ser um hábito desatento seu. Isto mesmo: um hábito. O legal é sabermos que, quando treinamos nossa consciência para o momento presente e observamos nossos atos e atitudes, estamos mais próximos da realidade e focamos no que de positivo há em nossa vida. Assim, passamos a reclamar menos e a viver mais, como feliz consequência. Mudamos o hábito anterior, focando-nos num novo modelo, certamente mais aprazível.

O livro Pare de Reclamar e Concentre-se nas Coisas Boas, de Will Bowen, fala exatamente desse desafio que é mudar o hábito da reclamação, propondo ficar 21 dias sem esboçar queixas. E o que parece difícil é mais uma forma lúdica de quebrar seus paradigmas.

Sim. Eu já tentei. E muitas vezes consegui parar de reclamar. E o mais importante é que consegui ser exemplo para pessoas próximas que também mudaram seus pensamentos, reclamando menos e elogiando ou felicitando mais, seja a outra pessoa ou seja a si mesmo.

Parar de reclamar é uma das formas, inclusive, de aprimorar suas boas relações interpessoais, um dos conceitos do DeRose Method. Eu uso as técnicas de respiração, por exemplo, para não emocionalizar-me e quando quero desviar o foco do que pode deixar-me irritada e causar uma reclamação.

Toda essa mudança fará de você uma pessoa melhor e alavancará seu desenvolvimento, não só pessoal, como profissional, esportivo, social. Você se tornará ainda melhor.

Que tal aceitar o desafio e propor-se a ficar 21 dias sem reclamar (e efetivamente cumprir)?

Eu topo refazer. 🙂 Se você quiser me acompanhar, vai contando aqui como foi a experiência.

E para deixar nosso desafio ainda melhor, que tal ler este texto do Comendador DeRose?
https://www.facebook.com/derose.oficial/posts/926200720758899

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *